Elen-Gruber-site

Elen Braga

A artista faz uso da performance como linguagem para investigar questões relacionadas à força, à ambição e à resiliência do sujeito. Atualmente, trabalha na conclusão da série ” os 12 trabalhos”, conjunto de ações performáticas que consistem em tarefas de enfrentamento de forças da natureza, tendo como referência o mito de Hercules. Consciente do que há de inútil em sua empreitada, essas ações são concebidas, realizadas e registradas em vídeo, fotografia, objetos e/ou esquemas: alegorias da insistência frente ao que está destinado ao fracasso.

“A arte como elemento vivo, intensivo, penetra a vida da artista, a movimenta, não a permite abandonar o seu corpo, muito pelo contrário quer mais dele, quer viver mais. E, com isto, a sua obra nos oferece uma nova percepção sobre a nossa existência na Terra, sobre o modo como interagimos com a vida e com o tempo em nosso território-corpo. A vida não é encarada de forma estanque, cotidiana e sem graça, mas sim, de um modo turbilhonar, caótico e fluido diante da qual o corpo como lócus de existência mesma, como dentro da ação já não representa nada, quer experimentar tudo”. Carina Sehn – artista, educadora e pesquisadora do corpo.

Já participou de exposições no Brasil em importantes espaços institucionais, como Instituto Tomie Ohtake e SESC, além de diversas galerias. Expôs seu trabalho em salões de Arte como  44º Salão de Arte Contemporânea de Piracicaba, SP e foi premiada em “Situações Brasília – Prêmio de Arte Contemporânea do Distrito Federal”. Possui obras em diversas coleções particulares.